20 de março 2018

Um espaço seguro para conversas difíceis

iStock-665831012
20 março 2018

Um espaço seguro para conversas difíceis

Sobre o autor: Coluna Green Park Content - Livia Deodato

A Green Park Content é uma empresa global especializada em produção de conteúdo e responsável por este site. Neste mês, escreve nesta coluna a jornalista Livia Deodato. Livia é ex-editora do site e passou por algumas das maiores redações do país, trabalhando como repórter e editora. Também aplica Reiki, estuda o Sagrado Feminino e acredita em um mundo mais amoroso e cuidadoso.

Texto por: Coluna Green Park Content - Livia Deodato

A Green Park Content é uma empresa global especializada em produção de conteúdo e responsável por este site. Neste mês, escreve nesta coluna a jornalista Livia Deodato. Livia é ex-editora do site e passou por algumas das maiores redações do país, trabalhando como repórter e editora. Também aplica Reiki, estuda o Sagrado Feminino e acredita em um mundo mais amoroso e cuidadoso.

No início de 2016, Molico fez uma pesquisa entre algumas mulheres para entender o significado da palavra leveza, mas logo descobriu que elas tinham dificuldade de identificar o que era leve em suas vidas. Natural, afinal a mulher brasileira, como a própria marca nos ensinou, é uma mulher de "e"s, e não de "ou"s: ela agrega funções ao seu dia-a-dia e tenta ser a melhor possível em todas elas. Mãe, mulher, executiva, esposa, dona de casa, administradora, educadora... As tarefas se acumulam rapidamente a um ritmo desumano e as frustrações e a ansiedade passam a ser sentimentos cotidianos.

Além de trazer insights valiosos que nos serviram de guia para desenvolver um dos projetos mais desafiadores da Green Park, a pesquisa apontou uma questão estrutural importantíssima para a manutenção desse ethos. Hoje as mulheres ocupam cada vez mais lugares na sociedade, mas a discussão sobre suas dificuldades e desafios não está presente, proporcionalmente, em todas as esferas que deveriam.

Parte do problema diz respeito ao espaço ocupado por alguns valores - como cuidar, ouvir, acolher, amparar, reunir, integrar, acreditar, humanizar - que, ao serem tidos como femininos, reforçam um estereótipo de que as mulheres deveriam ser as suas guardiãs e desempenhá-los exclusivamente. Este estereótipo não só aumenta a carga horária de trabalho da mulher ao longo dia, como desvaloriza o seu papel humano dentro e fora de casa. Molico viu que, para a vida das mulheres ser mais leve, era preciso que esses valores ganhassem o mundo. Estes valores femininos são, na verdade, humanos, e esta é uma conversa de todos.

Por isso o hub O Valor do Feminino foi repensado pela equipe da GreenPark com o time Molico para mostrar como estes conceitos podem e devem estar presentes na vida de todos, na esfera do público, do privado e do íntimo. Um desafio e tanto, já que esta não é uma discussão sobre gênero, e sim sobre o que há de mais humano em cada um de nós.

Tomamos cuidado para posicionar o projeto dessa maneira e a nossa estratégia editorial reflete este esforço. Matérias sobre parentalidade, gestão horizontal, e o sagrado masculino ajudam a dar contornos mais nítidos a uma discussão densa e difícil, e a traduzir conceitos complexos como Comunicação Não-Violenta, paternidade sensível, propósito e a escuta como ato revolucionário. Além disso, escolhemos colunistas que nos ajudam a dar voz a discussões importantes sobre empreendedorismo com significado, por exemplo. O hub também funciona como um agregador das duas maiores campanhas que a marca criou com este objetivo: Humanidade em Mim e Humanidade em Nós.

Conseguimos traduzir tão bem a voz da marca que o nosso time editorial tem acompanhado as iniciativas de Molico além do hub, e ajudado a decidir as melhores direções na construção de um caminho de engajamento real e significativo, conectando as conversas da marca na televisão, nas mídias sociais e no seu posicionamento na imprensa. Um grande desafio, mas também um grande aprendizado.