20 de outubro 2017

Todos associam bons valores ao universo feminino

bons valores (1)
20 outubro 2017

Todos associam bons valores ao universo feminino

Pesquisa aponta os anseios da população brasileira por um mundo mais acolhedor, solidário e generoso
Texto por: Julliane Silveira

Que as pessoas ofereçam um ombro amigo em um momento de necessidade, deem uma segunda chance a alguém que errou e coloquem-se no lugar do outro antes de criticar. É dessa forma que gostaria de viver boa parte dos brasileiros, como mostra uma pesquisa realizada por Molico em parceria com a antropóloga Mirian Goldenberg e com a agência de inovação Studio Ideias.

O mundo ideal é mais solidário, generoso, acolhedor e cuidadoso, de acordo com as mil pessoas entrevistadas para o trabalho. São moradores de todas as partes do Brasil, divididos igualmente entre homens e mulheres que têm entre 16 e 64 anos.

Quando questionados sobre o mundo em que gostariam de viver, a maior parte das pessoas elegeu qualidades como compaixão, sensibilidade, acolhimento, generosidade e companheirismo. Em contrapartida, foram perguntados sobre atributos encontrados no mundo de hoje. A maior parte deles elencou violência, desonestidade, egoísmo e intolerância como os grandes problemas de nossa sociedade.

Em seguida, os entrevistados foram convidados a classificar todas as qualidades mencionadas entre masculinas ou femininas. A ideia era entender como esses valores são percebidos pelas pessoas. A maior parte dos pesquisados considerou sensibilidade (67%), acolhimento (56%), compaixão (50%) e compreensão (50%) como atributos femininos. Ao mesmo tempo, agressividade (67%) e violência (63%) foram relacionados à esfera masculina.

O resultado da pesquisa mostra que sete dos dez valores mais desejados e admirados pelos entrevistados são relacionados ao universo feminino. São eles: solidariedade, generosidade, companheirismo, compaixão, acolhimento, compreensão e sensibilidade.

Leia mais

"Em sua essência, todos os valores são neutros, mas acabam atribuídos a homens ou mulheres por razões culturais", explica Mirian Goldenberg, coordenadora da pesquisa. Para ela, o brasileiro tende a considerar feminino tudo o que diz respeito à casa e ao cuidado com o outro. Já comportamentos ligados ao trabalho e ao mundo exterior costumam ser ligados ao universo masculino. “Tanto homens quanto mulheres podem exercer ambos”, pondera a antropóloga.

Valores precisam sair do ambiente doméstico

O futuro desejado pelo brasileiro, em casa ou no trabalho, passa por uma revisão na maneira como as pessoas se relacionam atualmente.

Os valores associados ao feminino são manifestados com mais frequência dentro de casa, em um ambiente íntimo e familiar. É claro que homens também manifestam atributos positivos, mas as qualidades que foram associadas ao feminino acabam sendo relacionadas às mulheres e ao universo doméstico.

Essa combinação reforça estereótipos de gênero: da porta para fora, atitudes como demonstrar afeto, expor emoções e inseguranças e cuidar do outro são encaradas como sinais de fraqueza e, portanto, desvalorizadas.

“"Fora de casa, as pessoas reprimem esse lado mais feminino e assumem uma outra postura — forte, agressiva, competitiva — para serem aceitas e sobreviver. Não admira que estejamos vivendo em uma sociedade tão hostil", analisa Rachel Muller, diretora de marketing da Nestlé também à frente da pesquisa.

Isso explica por que os entrevistados relacionaram valores femininos aos que encontram em amigos e familiares: confiança, acolhimento e companheirismo, entre outros, foram as qualidades atribuídas a esse tipo de relação.

Quando o assunto foi trabalho e relacionamentos na rua, as principais características mencionadas disseram respeito ao universo masculino. Competitividade, indiferença e pressão aparecem nas respostas.

A verdade é que esta discussão extrapola questões de gênero. A pesquisa mostra de forma clara que homens e mulheres desejam profundamente um mundo que manifeste mais os valores atribuídos ao universo feminino que são, de fato, humanos Para isso, todos precisam valorizar mais esses atributos. Só assim será possível viver em um mundo com relações mais humanas.