28 de julho 2017

Qi Gong

Qi Gong (1)
28 julho 2017

Qi Gong

Prática milenar chinesa melhora respiração, articulações e concentração
Texto por: Debora Stevaux

O Qi Gong, também chamado de Chi Kung, é uma série milenar chinesa de exercícios suaves, considerados de baixo impacto, para melhorar a respiração e as articulações. Os primeiros registros históricos da prática remontam ao século XI a.C., época em que estava em curso na China a dinastia Zhou.

A prática é indicada para pessoas de qualquer idade, principalmente aquelas que não podem realizar ioga ou outros exercícios aeróbicos devido a limitações de saúde. Em livre tradução para a língua portuguesa, Qi significa "sopro vital", enquanto que "Gong", "trabalho". Portanto, unindo as duas palavras, a expressão Qi Gong, quer dizer "trabalho sobre o sopro vital".

A prática destes exercícios milenares traz benefícios que vão além da saúde corporal, auxiliando também na forma como lidar com a energia do corpo, tornando a pessoa mais consciente sobre como ocupa o espaço em um determinado intervalo de tempo.

Há uma centena de exercícios de Qi Gong, que vão desde os mais básicos até os mais elaborados. Eles também são categorizados em internos e externos, sendo o Tai Chi Chuan a sua forma mais popular. É importante frisar que, embora a maioria dos exercícios seja benéfica e não coloque em risco pessoas com a saúde debilitada, os mais elaborados podem causar danos à saúde, caso sejam realizados sem uma preparação prévia e sem a devida instrução .

Os exercícios de Qi Gong também são classificados em três grandes grupos, de acordo com as suas finalidades. Há o Qi Gong terapêutico, para surtir efeitos favoráveis no corpo e bem-estar do praticante; o Qi Gong marcial, para fortalecer os atributos físicos do praticante, e o Qi Gong religioso, para aqueles cujo principal objetivo é treinar a mente para alcançar níveis superiores de concentração.

A prática chinesa é citada no romance "O Herói Discreto", do escritor peruano Mario Vargas Llosa, conhecido pelas suas narrativas fantásticas e prêmio Nobel de literatura em 2010. Na obra, um dos personagens, Felícito Yanaqué, é praticante dos exercícios. Mais tarde, o próprio Mario revelou que não somente pratica como também é um entusiasta. "Atrevo-me a sonhar que, se os bilhões de bípedes deste planeta dedicassem meia hora a cada manhã ao Qi Gong, talvez houvesse menos guerras, miséria e sofrimento e comunidades mais sensíveis à razão do que à paixão", escreveu no jornal “El País”.

Como praticar

Ficou curioso? Segue abaixo uma sequência de Qi Gong, chamada de Chi Kung dos Dez Tesouros,  para praticar em casa. Essa variação de exercícios serve para melhorar as condições dos joelhos, costas, ombros e pernas, além de estimular as funções vitais.


1. Coloque uma roupa confortável e tire os sapatos, fique descalço de preferência.

2. Posição de empurrar o céu
De pé, com as pernas unidas, erga os braços e posicione as mãos como se estivesse empurrando o céu com as mãos. Acompanhe os movimentos do corpo com os olhos e mantenha a respiração suave.

3. Posição de disparar a flecha
Afaste as suas pernas e posicione as mãos contra o peito. Estenda o braço para o lado direito, mantenha os dedos indicador e médio unidos e os outros flexionados (numa posição de disparo). Mantenha o punho esquerdo fechado. Faça o mesmo movimento para o outro lado. Acompanhe com o olhar e respire suavemente.

4. Posição de empurrar o céu e a terra
Levante um braço e deixe o outro abaixado, posicionando uma mão em direção ao céu e a outra em direção à terra. Depois, coloque as duas em direção ao centro do abdômen, formando um círculo. Repita o mesmo movimento alternando a posição das mãos.

5. Posição do olhar
Deixe os braços posicionados para baixo, junte as pernas, olhe para o lado esquerdo e, depois, para o direito.     

6. Posição do giro da cabeça e do corpo
Afaste as pernas, flexione os joelhos e use as coxas como apoio das mãos. Vire todo o tronco primeiro para o lado direito, acompanhe com o olhar, e depois repita o mesmo movimento para o lado esquerdo.

7. Posição de tocar a terra com as mãos
Alinhe as pernas com o quadril, abaixe o tronco para frente. Toque o chão com as pontas dos dedos.

8. Posição do soco
Afaste as pernas e as flexione um pouco. Apoie os punhos fechados na coxa, na região da cintura. Estenda o braço direito, ainda com o punho fechado. Abra a mão com a palma virada para cima. Volte a mão com o punho fechado para a cintura. Faça o mesmo com o braço esquerdo. Lembre-se: este é um movimento suave e não deve ser feito esticando totalmente o braço, mantenha-o um pouco flexionado.

9. Posição de estirar
Levante os dois calcanhares e estenda os braços em direção ao céu. Conte até cinco, volte à posição normal suavemente, acompanhe a descida dos braços e das pernas.

10. Respirar
Coloque as duas mãos abertas no centro do abdômen, respire suavemente por alguns segundos.

11. Posição do bater de asas de um pássaro
Alinhe as duas pernas com o quadril. Estenda os braços, com as mãos abertas, as palmas viradas para frente. Depois, abra e estique os dois braços para o lado. Estique as pernas. Abaixe com os braços abertos. Repita o movimento, cada vez olhando para uma mão. Imagine que está voando, repita o movimento inteiro várias vezes.


Repita a sequência de exercícios três vezes, no mínimo.