22 de dezembro 2017

Conheça o Prêmio PIPA

premio pipa
22 dezembro 2017

Conheça o Prêmio PIPA

Premiação quer fomentar a arte contemporânea brasileira
Texto por: Debora Stevaux

O Prêmio Investidor Profissional de Arte (PIPA) foi criado em 2010 por meio de uma parceria da empresa financeira PIPA Global Investments com o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM). O objetivo da premiação é revelar e incentivar a produção artística contemporânea brasileira. Realizado anualmente, o evento é tido como um dos principais da categoria do país. Uma de suas principais propostas é mapear os talentos de artistas das cinco regiões e propor condições para que a arte seja cada vez mais fomentada e descentralizada do circuito São Paulo-Rio de Janeiro.

A seleção dos artistas é feita por indicação de comitê formado por um grupo de 20 a 40 especialistas no assunto. Cada membro pode indicar três nomes de artistas ou coletivos de arte, sem restrições de idade nem de mídias utilizadas nas composições artísticas.

Na edição de 2017, foram indicados 56 nomes, entre eles o da artista performer Rubiane Maia, que participou no ano de 2015 da megaexposição “Terra Comunal”, encabeçada por Marina Abramovic. Licenciada em artes visuais, a mineira radicada em Vitória possui mestrado em psicologia institucional pela Universidade Federal do Espírito Santo. Suas obras buscam transparecer a fragilidade e a vulnerabilidade da natureza humana. “O que eu sinto que marca muito a minha vida é construir, criar e a partir disso, também, me colocar num lugar de autotransformação”, conta em vídeo divulgado pela página do Prêmio.

A premiação é dividida em três categorias: a principal, definida pelo júri, laureia a primeira colocação com 130 mil reais, sendo parte do dinheiro destinada a uma residência artística de um trimestre na Residency Unlimited, em Nova York. É considerado um dos sete melhores programas de residência para artistas emergentes de todo o mundo. Dois artistas selecionados como finalistas ainda recebem o valor de 12 mil reais.

O vencedor da outra categoria é definido por voto popular de visitantes, coletado durante a exposição física do PIPA, que ocorreu no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Nesta categoria, o valor destinado é de 24 mil reais. A terceira e última categoria é o PIPA Online, e contabiliza a quantidade de votos recebidas pela plataforma online da premiação. O vencedor recebe o valor de 10 mil reais e o segundo lugar, um prêmio de 5 mil reais.

Os quatro finalistas selecionados para a categoria escolhida pelo júri foram o brasiliense Antonio Obá, que foca seu trabalho na representação do corpo negro, a também brasiliense Bárbara Wagner, que desenvolve uma prática de fotografia popular e transita entre os campos da cultura pop e da tradição, a carioca Carla Guagliardi, que explora os conceitos de  imobilidade e a mobilidade, o temporal e o atemporal, o peso e a leveza através de instalações; o paraense Éder Oliveira, que retrata a identidade do homem amazônico através da pintura.

O quarteto integrará uma exposição física no MAM, que estará em cartaz a partir do dia 23 de setembro. Um deles será o vencedor da categoria do prêmio principal, determinado pelo júri. O vencedor da categoria PIPA Online é o mineiro Jorge Luiz Fonseca, e a paulistana Musa Michelle Mattiuzzi ocupou a segunda colocação.