08 de agosto 2017

Como adotar uma praça

adote uma praca
08 agosto 2017

Como adotar uma praça

É bem simples cuidar e apropriar-se do espaço público que está perto de casa
Texto por: Livia Deodato

E se os vizinhos pensassem nas praças como extensões de suas casas? Será que muitas delas estariam em estado de abandono? Muitos não sabem que é possível adotar uma praça como pessoa física ou jurídica. A prefeitura de São Paulo e outras capitais têm programas que estimulam a conservação de áreas verdes da cidade. A ideia é que todo cidadão interessado em usufruir daquele espaço se envolva nos serviços de manutenção e execução de melhorias urbanas, ambientais e paisagísticas.

Intervenções artísticas também são muito bem-vindas, como é o caso do projeto Maria Vai à Praça. A artista plástica Maria Cininha se comoveu com o caso de uma árvore cuja base havia sido cimentada em seu bairro paulistano, a Vila Mariana, e ali deu início ao projeto. Percorreu diversos órgãos públicos para conseguir salvá-la e pendurou uma “Maria”, bonequinha feita de papel, em torno da árvore e da praça onde ela se encontrava. Mais de 700 Marias já foram confeccionadas e distribuídas pela cidade. Elas falam de poesia, de amor e do cuidado com o meio ambiente e despertam a atenção de quem passa por ali.

Outro movimento que tem dado muitos frutos – literalmente – é a Horta das Corujas. Vizinhos da Praça das Corujas, na Vila Beatriz, em São Paulo, se reúnem com frequência e juntos cuidam de uma das mais bem-sucedidas hortas urbanas da cidade. Por meio de mutirões e cuidados diários, os interessados regam as plantas, limpam os canteiros e cuidam da composteira. Todos que visitam a horta podem se servir das plantas que lá encontram: basta ter cuidado para não cortar o que ainda não está maduro e levar uma tesoura ou faca para facilitar o trabalho.

Passo a passo para adotar uma praça

O procedimento para adotar uma praça é muito simples. É possível fazer sozinho, com amigos, família ou até com colegas da empresa. O primeiro passo é procurar a prefeitura (ou subprefeitura) responsável pela praça que deseja adotar e preencher uma ficha com nome, RG ou CNPJ e o endereço da residência ou empresa. A solicitação será analisada e o retorno deve ocorrer em poucos dias úteis.

Então, a parceria será firmada por meio de um termo de cooperação que será emitido e o responsável vai assumir o compromisso de cuidar do espaço durante o tempo predeterminado. Em São Paulo, se a pessoa desejar, terá o direito a uma pequena placa no local com nome pessoal, da família, empresa ou instituição, de acordo com a Lei Cidade Limpa.

Vale lembrar que para realizar grandes ações nas praças é necessário consultar a prefeitura da sua cidade. Em São Paulo, nenhuma pessoa ou organização está autorizada a fazer o plantio, poda e remoção de árvores. As frutíferas, por exemplo, são proibidas em locais públicos, como praças, porque os frutos podem cair e provocar acidentes.