22 de dezembro 2017

Aikidô: a arte marcial da paz

aikido
22 dezembro 2017

Aikidô: a arte marcial da paz

O aikido se baseia na compreensão, e não na luta com o inimigo e inspira a prática da conciliação em diversas áreas
Texto por: Livia Deodato

Aikido é uma arte marcial japonesa baseada em princípios pacíficos, da não resistência e da não violência. “Ai” significa harmonia, “Ki”, energia vital, e “Do”, caminho/forma. Muito focada na defesa pessoal e na neutralização do ataque, em vez de chutes e socos, as técnicas trazem muitas torções e movimentos circulares e fluidos. A ideia não é atacar, mas sim se esquivar e imobilizar o agressor.

“É como dançar com o inimigo”, diz José Bueno, mestre na arte e fundador do Instituto Harmonia. “É saber se conectar com o outro, acompanhar e conduzir”. Arquiteto de formação e apaixonado pela cultura japonesa, Bueno conheceu o Aikido há 33 anos, quando havia poucas escolas em São Paulo, e nunca mais parou de praticar. “É uma arte que fala da cooperação e não da competição. Tinha todos os valores que eu acredito, da não violência, da escuta e da compaixão, numa linguagem corporal”, explica.

Muito além das aulas praticadas nas escolas, alguns mestres utilizam os conceitos do Aikido em diversas áreas. Bueno trabalhou durante 10 anos em projetos de desenvolvimento de lideranças. Hoje, dá aulas na Fundação Getúlio Vargas e orienta dirigentes de grandes empresas sobre como praticar uma gestão que chama de “mais gentil e atenciosa”, sem deixar a produtividade de lado. “Sempre pergunto aos gestores ‘quer ser um bom líder? Então, escute mais’”, diz Bueno.

Marcos do Val, mestre de Aikido e especialista em segurança pública, ensina policiais do mundo todo técnicas de imobilização, que possibilitam a defesa sem violência e sem usar armas de fogo. “A sociedade quer uma polícia técnica, eficiente e que não seja violenta. E as técnicas do Aikido se encaixam perfeitamente nisso. Você não precisa dar chute ou soco para imobilização do suspeito”, explica do Val em vídeo publicado no canal do YouTube Aikido Brasil.  

História do Aikido

O Aikido foi criado na década de 1940 no Japão e sua história se confunde com a de seu fundador, o mestre Morihei Ueshiba. Nascido em 1883, ele teve o primeiro contato com artes marciais aos 17 anos, em Tóquio, e aos 32, já era um exímio lutador. Nessa época, ele conheceu um mestre espiritual e se mudou para Ayabe, cidade sede da religião Omoto-kyo.

Nas montanhas da cidade, ele ficou anos isolado e se dedicou aos estudos da filosofia xintoísta e à meditação. Questionou a necessidade dos confrontos e o desejo de vencer, e compreendeu que a vitória é algo relativo.

Em 1925, Ueshiba recebeu a visita de um oficial da marinha, com quem travou um duelo de espada de madeira. Apesar de ser atacado seguidamente, ele apenas se esquivava dos golpes. O oficial se cansou e desistiu da luta. Mais tarde, ele declararia que captava sinais luminosos que indicavam para onde a espada do seu oponente iria bater. Ali, o mestre começou a desenvolver sua própria arte marcial. Criou uma escola, formou dezenas de alunos e, em 1942, nomeou sua arte de Aikido.

Uma de suas frases resume bem a essência da sua criação: “Não é uma arte marcial para lutar contra o inimigo e derrotá-lo. É uma maneira de conciliar as diferenças e fazer dos seres humanos uma família”.